Uma cerimônia começou ao som do Hino Nacional. À frente de todos estava um dos símbolos do orgulho brasileiro: a bandeira do Brasil. Atrás dela havia dois futuros. Enquanto o primeiro visa um posto na Câmara Legislativa do Distrito Federal, o segundo empunha firmemente suas bandeiras em nome da causa do esporte.

O que normalmente começa como brincadeira de criança adquiriu ares de esporte sério. A Queimada, oriunda provavelmente de nossa vizinha Colômbia, agora tem liga formada no Distrito Federal e equipes que se enfrentaram no primeiro torneio da modalidade, realizado no último sábado (05/05), em Taguatinga. O evento aconteceu no Centro Olímpico Paradão, localizado atrás da feira permanente da QNL.

Sendo o convidado especial, o pré-candidato Ezequias Pereira fez questão de prestigiar o torneio e discursar durante a ocasião, demonstrando seu apoio à prática esportiva como fator de inclusão de crianças, adolescentes e jovens. Um sonho como de criança, ou seja, puro e determinado, move o coração de Ezequias: a valorização do desporto no Distrito Federal. Essa é uma das causas pelas quais ele promete trabalhar caso venha a assumir uma cadeira na CLDF.

Organizadora do torneio, a Liga Feminina de Queimada perfilou as equipes Fênix, Zoe e Amazon, cada uma contando com dois times de categorias diferentes. Foi algo bonito de se ver. Luciane de Souza, a líder do time Fênix, ressaltou a rápida propagação da modalidade. Atualmente são mais de 15 equipes praticando esse esporte no Distrito Federal. Isso demonstra o poder inclusivo e transformador que há no esporte em geral, bem como sua faculdade de despertar sonhos em todos nós.

Portanto, é hora empunhar a bandeira das causas nobres e batalhar para se chegar ao pódio dos vencedores, onde se ouvirá o hino da vitória e brilhará o troféu dos sonhos realizados. Esse é o futuro que queremos!